Tigre guerreiro volta à elite

26-04-2012 11:59

Rebaixado em 2011, o São Bernardo acaba de vencer o Penapolense por 1 a 0, em Penápolis, e está de volta à elite do futebol paulista. 

Além da vitória, acesso foi confirmado com a vitória de 2 a 1 do Red Bull em Bauru. O Tigre chega à liderança do Grupo 3 com nove pontos ganhos, contra oito do Penapolense, e cinco de Noroeste e Red Bull. 

Rodada de sábado marca São Bernardo x Noroeste no festivo e lotado Primeiro de Maio e Red Bull e Penapolense em Campinas. 

Pelo Grupo 2, o União Barbarense perdeu em casa do Audax ( 2 a 0 ) e em Araraquara a Ferroviária venceu o Atletico Sorocaba por 1 a 0. A classificação mostra o Barbarense com 10 pontos ganhos, o Atlético com nove, o Audax com sete e a Ferroviária com três. Só a Ferroviária não briga por uma das duas vagas de acesso.

Pela última rodada do quadrangular, domingo, o Audax recebe a Ferroviária e o Atlético Sorocaba recebe o União Barbarense.

UM TIME CONSCIENTE E COMPACTO

O São Bernardo que ganhou em Penápolis deve muito ao técnico Luciano Dias. Sem o quase sempre sem brilho Luciano Mandi, lesionado, o treinador montou um time muito mais compacto, combativo, dinâmico, consciente e aplicado taticamente.

Leo Costa foi muito mais participativo do que o titular Luciano Mandi. No momento de defender e preencher espaços, Leo Costa apareceu como terceiro volante pela esquerda, ao lado de Dudu mais centralizado e Escobar mais pela direita.

Isso não significou, em momento algum, um time limitado a bloquear com covardia. Com a bola, Leo Costa era muito útil também na assessoria a Bady, teoricamente o único armador, para municiar os velozes Danielzinho e Ricardinho.

Como Luciano Dias optou por Tiago Gasparino na lateral-direita, a defesa ficou mais forte, sem permitir espaços às costas. Em contraposição, Renato Peixe ficou ainda mais à vontade para subir ao ataque.

O gol de Danielzinho aconteceu aos 17 minutos, quando o atacante desviou escanteio da direita cobrado por Leo Costa no primeiro pau. Antes, o sempre ofensivo São Bernardo ameaçou três vezes em jogadas de velocidade, contra apenas uma do Penapolense.

Em compensação, o Tigre levou um susto danado aos 19 minutos, quando a zaga falhou e Fio exigiu grande defesa de Wilson Júnior, que só voltou a ser exigido aos 41, em cabeçada de Biro.

Já o São Bernardo, além de se posicionar bem defensivamente, administrou o resultado com inteligência e contra-atacou com desenvoltura. A principal chance foi com Danielzinho, aos 38 minutos, em bela triangulação com Ricardinho e Bady.

Nem bem começou o segundo tempo e o São Bedrnardo já chegou com perigo por meio dele, novamente Danielzinho. Melhor, consciente e consistente na hora de defender, o Tigre pouco permitiu a um adversário que tem como característica principal jogar no contragolpe. Sem espaço, ficou difícil!

Aos 22 minutos Wilson Júnior voltou a aparecer bem em conclusão de Renan. Mas o Tigre não se abalou e por pouco não aumentou dois minutos depois, outra vez com Danielzinho em jogada individual pela esquerda.

O jogo poderia ter ficado complicado para o São Bernardo depois dos 26 minutos, quando Bady recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Imediatamente, Luciano Dias abdicou do atacante Ricardinho, fez entrar Max Lelis e passou a jogar com três zagueiros.

Como manteve compacto bloqueio com os volantes à frente da zaga, agora com Zé Forte no lugar de Escobar, o Tigre permitiu raríssimas penetrações e finalizações do time da casa. Deu algum espaço pela direita com Tiago Gasparino sobrecarregado, mas manteve o ritmo de jogo, se aplicou do começo ao fim e não se abalou. 

Tanto que chegou em contragolpe pela direita aos 32 minutos com Tiago Gasparino e poderia até ampliar dois minutos depois, se o empavonado árbitro Leonardo Ferreira Lima marcasse pênalti de Renan sobre Danielzinho, um dos melhores em campo.

Sem organização, mais à base da pressão exercida pela torcida, o time de Edison Só 
voltou a chegar aos 42 minutos. Pouco para quem era líder e queria garantir a vaga. 

Ao São Bernardo guerreiro e vencedor restava aguardar pelos 30 minutos restantes do jogo em Bauru, onde o Noroeste perdeu de 2 a 1 do Red Bull, para festejar de vez. Mesmo se o Noroeste empatasse, o Tigre ficaria com a vaga.

Ao São Bernardo sobram méritos para quem se recuperou de um início claudicante ( e pífio), quando sofreu cinco derrotas seguidas, ficou na zona de rebaixamento e terminou a fase classificatória em segundo lugar. 

A segunda volta por cima aconteceu agora, quando começou o quadrangular com duas derrotas quase fatais e hoje assegurou a primeira das quatro vagas de acesso ao vencer três jogos seguidos. 

Méritos para todos. Dos jogadores ao técnico e do presidente Luís Fernando ao eterno presidente e grande precursor Edinho Montemor. O São Bernardo investiu alto para obter o acesso e cumpriu sua missão com valentia e dedicação incomuns, pois sempre precisou provar que era capaz sair do fundo do poço. 

Que as lições de 2011 tenham sido assimiladas e que 2013 seja o ano da afirmação. O torcedor do Tigre merece.

 

FONTE: http://blogdoraddi.blogspot.com.br/2012/04/tigre-guerreiro-volta-elite.html